O trauma da reconstrução

Após constantes problemas com as obras, atingidos(as) conseguem, a partir de reivindicações, a formação de uma equipe técnica para acompanhar o processo de construção e de reforma das casas em Barra Longa.

Fazenda da Barra: marcas do crime
É comum que construções centenárias recebam os cuidados devidos para que sejam conservadas. Os(as) moradores(as) da Fazenda da Barra, local onde viveu o fundador de Barra Longa, tentam preservar o espaço, mas…
Não seremos ouvidos sobre o futuro do nosso patrimônio?

Após o rompimento da Barragem de Fundão, a comunidade de Bento Rodrigues começou a discussão sobre, no futuro, tornar o território um museu. A partir de abril de 2016, o Ministério Público, em conjunto com o Conselho de Patrimônio de Mariana (Compat), propôs o tombamento de Bento Rodrigues. No entanto, algumas críticas foram levantadas pelos atingidos(as) que afirmam que propostas não estão envolvendo a comunidade de forma efetiva.

COMO ESTÁ O

REASSENTAMENTO?

Editorial (Julho/2019)

Desde fevereiro de 2016, nossas páginas soam as vozes dos(as) atingidos(as), mas não sabemos quando – e se – publicaremos uma nova edição. Neste momento de tantas incertezas, precisamos lembrar onde tudo começou, seus motivos, suas aspirações e a importância deste projeto para cada um de nós. O editorial desta edição traz uma carta para refletirmos sobre aquilo que sentiremos falta, mas jamais esqueceremos.

O museu do crime

Dentre as estratégias de publicidade da Fundação Renova, uma tem localização central na cidade de Mariana e funciona como atração turística. Os(As) visitantes, quando saem, levam a sensação de que sabem o que se passa nas comunidades atingidas e de que a fundação/empresas estão reparando os danos. Nós, que estamos do outro lado e vivemos a realidade, sabemos que o casarão da Renova mente, assim como a fundação. 

Lutar é nosso direito

Manifestar é reivindicar, resistir e, acima de tudo, exigir aquilo que nos é negado diariamente: nossos direitos.

Dois Vales, o mesmo crime, da mesma vale

As duas comadres, Consebida e Clemilda, tiveram uma alegria muito grande por receber em Barra Longa os(as) atingidos(as) pelo crime da Vale, em Brumadinho. Apesar da dor, puderam sorrir mesmo com lágrimas nos olhos.

FOTOGRAFIA

REPORTAGEM ESPECIAL

COLUNAS

Em Papo de Cumadres, Sérgio Papagaio traz a prosa entre duas senhoras atingidas pela tragédia socioambiental
Em Direito de Entender, o promotor Guilherme Meneghin explica quais são os direitos das comunidades atingidas e esclarece quais são as obrigações por parte das mineradoras envolvidas

VÍDEO

CADASTRE-SE NA NEWSLETTER

Send this to a friend