O que fazer com a minha indenização?

Por Ana Flávia Rezende, Amanda Gonçalves, Carol Saraiva e Lilian Gonzaga – da equipe Observatório C.A.F.É (Grupo de Pesquisa e Extensão em Crítica, Formação e Ensino em Administração da UFOP)

Com o apoio de Wandeir Campos e Tainara Torres

O grupo Observatório C.A.F.É, do curso de Administração da UFOP, realizou uma atividade para os(as) atingidos(as) pela Barragem de Fundão sobre como administrar melhor o valor da indenização a que eles(as) têm direito. A partir disso, em parceria com este Jornal A SIRENE, foram listadas algumas dicas a respeito de cuidados financeiros e estratégias de organização para o futuro.

1 Recebi minha indenização. E agora?

Calma!

Antes de investir na sua reparação, sente-se com sua família e conversem sobre os seus planos. Quais são os seus projetos? Quanto eles custam? Em quais investir? Descubram qual o valor deles, pesquisem e avaliem as melhores opções. Como diz a música: “Dinheiro na mão é vendaval!” Guardem o valor em um banco seguro e planeje, façam as contas, descubram quanto você e sua família gastam por mês e por quanto tempo o dinheiro guardado vai dar pra pagar as despesas mensais.

2 O que preciso para economizar?

Planejamento!

Dinheiro que só sai acaba. Mesmo quando temos um montante muito elevado de recursos, se ele for utilizado sem controle, com certeza, irá chegar ao fim antes do que se imaginava. Ao planejar, criamos estratégias para aperfeiçoar o alcance de um objetivo, isto é, reconhecemos a nossa atual situação financeira e definimos as possibilidades e os caminhos a serem seguidos para alcançar as metas traçadas.

3Como posso fazer para me planejar com os gastos que virão?

Orçamentos!

Os orçamentos são previsões de gastos e rendimentos. Ao prever os gastos que virão e considerar os que já existem, é possível enxergar qual é o total de dinheiro que será necessário para pagar todas as contas. Além disso, um orçamento mostra qual é o volume de renda que está disponível.

4Com o que preciso tomar cuidado na hora de usar o valor da minha indenização?

Juros!

Os juros são como um aluguel pago pelo uso de um dinheiro que não é nosso. Se vamos morar em uma casa que não é nossa, precisamos pagar aluguel. O mesmo acontece quando usamos um dinheiro que não é nosso. Ao fazermos um empréstimo, ao comprarmos com o cartão de crédito, ao usarmos o cheque especial ou outras operações a prazo, estamos utilizando um dinheiro que é do banco e isso tem um custo adicional que se chama juros.

Tomem cuidado com os juros, pois, à medida que eles vão se acumulando, mais difícil fica para quitar as dívidas, o que pode trazer problemas financeiros para a vida de vocês.

5Como posso render o valor da minha indenização?

Investimento!

Os investimentos possuem os mais variados graus de risco. A relação do risco com o retorno da aplicação é inversamente proporcional, ou seja, quanto menor o risco, menor o retorno; e quanto maior o risco, maior o retorno.

Existem várias opções de investimentos com riscos moderados que garantem bons retornos para o(a) investidor(a). É possível encontrar no mercado muitas opções para aplicação, cada uma com suas características. É preciso estudar qual possibilidade melhor se enquadra na sua realidade.

COMENTE

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados

CADASTRE-SE NA NEWSLETTER

Send this to a friend