Atingidos de Barra Longa entregam pauta de reivindicações para Renova/Samarco

Reunião com moraodres atingidos em Barra Longa. (Foto: Sergio Papagaio/Jornal A Sirene)

Por moradores de Barra Longa

Com o apoio do Movimento dos Atingidos por Barragens

Na edição do mês de janeiro, começamos a apresentar a Pauta dos Atingidos e Atingidas pela Samarco da cidade de Barra Longa. Com a contribuição da Assessoria Técnica da AEDAS, realizamos, ao longo dos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro, uma série de reuniões para debater os diversos danos provocados pela empresa Samarco (Vale, BHP Billiton).

Durante esse período, foram organizados Grupos de Bases com reuniões frequentes nas diversas localidades de Barra Longa: Volta na Capela (dois grupos), Rodovia Edmundo, Rua 1º de Janeiro, Vila São José, Rosário, Rua Matias Barbosa, Avenida Capitão Manoel Carneiro, Morro Vermelho, Rua Monsenhor Horta, Barreto, Gesteira, Mutirão, Mandioca, Floresta, Capela Velha, São Gonçalo, Estrada, Parque de Exposições e Rua Pedro José Pimenta.

Na primeira parte, apresentamos o conceito de atingido ou todas as situações em que os moradores se reconhecem como atingidos pelo crime e, a partir desse ato de autorreconhecimento, buscam passar da condição de vítimas para a de sujeitos de direitos que estão em luta.

A pauta está organizada em seis eixos (veja aqui) que reúnem os temas de Moradia, Trabalho, Saúde, Meio Ambiente, Indenização Justa, entre outros, e que visam questionar as propostas autoritárias e ineficientes dos 41 programas da Renova e dar voz ao verdadeiro desejo dos atingidos.

Neste mês, apresentamos os dois primeiros eixos. A Renova recebeu esta pauta de reivindicações na última sexta-feira, 2 de fevereiro, com a presença do Ministério Público Federal (MPF).

COMENTE

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados

CADASTRE-SE NA NEWSLETTER

Send this to a friend