Papo de cumadres: contaminação

Por Sérgio Papagaio

Consebida e Clemilda estão desesperadas com as notícias das pessoas contaminadas, ainda mais Clemilda sabendo da contaminação de sua querida afilhada.

Consebida, com a voz chorosa, engasganu em sua prosa, diz:

– Clemilda, minha fia, cê viu as nutícia que saiu?

– Cê tá falanu du povo que o barru contaminô e ainda tá contaminanu?

– Cê lembra de Sofya? Uma perrenguesa a cada dia.

– Pois num lembru? Minha afiada coitada, com a cara cheia de boia e manchas pru corpo afora, paricia, tinha hora, até que tava com catapora. Uma febre de dá dó, tussinu toda hora pumodi aquele pó.

– Isso é mesmo, óia só, por causa daquela lama e daquele pó, cê lembra da agunia que a sua cumadre sintia, de oiá pra fia com tanta alergia, e a Samarcu dizia que o pobrema de Simone era psiquiatria.

– Chegaram a querê marcá um médico de tratá da cabeça. Que issu a gente nunca isqueça, ês num acreditava quandu Simone falava com tanta sabeduria o que uma mãe intuía sobre os males que sua fia sentia.

– Me lembru naquele dia, Simone ajueiada nu prédio da Câmara dus Veriadô, com muita sinceridade, pedindu às artoridade que de sua fia tivessem piedade, que na rua onde morava num fosse colocada a lama que tantu mar à sua fia carsava, mas ês da Samarcu falava que Simone doida istava.

– Cumadre, num tô intendenu, a rua de Simone foi carçada com a lama que mata e traz tormentu?

– Foi issu mês, puseru a lama nu chão pra sirvi de cobertura prus broquetes ter firmeza na lama da tristeza.

– Cumadre, agora preste atenção, já faz dois anus que nós tá comentanu o que a lama tá carsanu e a Samarcu sempre desacreditanu.

Em maio de 2017 a lama de rejeitos foi usada para fazer o calçamento da rua onde Simone e Sofya moram. (Foto: )

– Ninguém tá importanu com a dor de um outro Fulanu, mesmu que este Fulanu seja Sofya, uma minina de apenas três anus.

– É issu, cumade, vivê nesta bacia é ser guvernadu por quem só acredita em dinheiru e fulia, e descrê de Deus e da Virge Maria.

– E nós pricisa acordá e ser mais unidu, chamanu todu atingidu pra lutá por nossas vida, antes que ês dê um jeitu e transforme nós tudu em puêra ou pó de rejeitu.

– Agora eu vô perguntá, diante de tantas prova que há, quandu Sofya reconhecida será? Como mais uma atingida ou vão esperá a pobre minina em seu sangue completá a coleção de metá. Num basta níquel e arsênio sobrá e zincu fartá?

COMENTE

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados

CADASTRE-SE NA NEWSLETTER

Send this to a friend