Papo de cumadres: mais um capítulo da novela reassentamento

(Foto: Sérgio Papagaio/Jornal A Sirene)

Por Sérgio Papagaio

Consebida e Clemilda, as duas com muitas dúvidas sobre a nova fase do reassentamento de Gesteira.

Consebida diz:

– Cumadre, eu tô que não me aguentu, com mais um capítulu da novela reassentamentu.

– Que novela é essa que eu num tô sabenu?

– Ora, cumadre, tome tentu, é lá nu Gesteira o tar reassentamentu.

– Óia, cumadre, eu tô mesmu é passada, parece que tô disligada, posso está contaminada. Diz a médica que este isquecimentu pode ser sintoma de contaminação desses metár pesadu da lama da mardição.

– Deus permita que não, pois já temus pobremas demais e ainda vem contaminação.

– Tive uns dias fora, cheguei agora e tô que num aguentu, me fale du reassentamentu.

– Então, põe sintidu, o povo da Renova aceitou, depois de muita luta, u terrenu isculhidu. Será 39 hectá.

– É mais uma vitória pra toda bacia comemorá, pois, quandu nóis ganha aqui, ês também ganha lá, e, quandu ês ganha pur lá, nóis também ganha cá.

– Então, cumadre, minha fia, essa novela é grande. Com tantu capítulu que foi ainda tem muito mais pra rodá.

– Então é muito capítulu que foi. A gente num pode passar o carru na frente dus boi. Temus que continuá unidu pra que, nu últimu capítulu, nóis tenha tudu vincidu.  

– É muito impoutante lembrá que toda vitória se dá com a união du povo, mas, se separá, essa novela pode acabá dum jeitu que nem queru falá.

COMENTE

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados

CADASTRE-SE NA NEWSLETTER

Send this to a friend