Papo de Cumadres: Saúde – um trem com mil vagões

(Foto: Daniela Felix/Jornal A Sirene)

Por Sérgio Papagaio

Consebida se queixa com Clemilda que os problemas de saúde estão aumentando a cada dia.

– Consebida diz: Cumadre, esse negoçu da saúde parece o trem da Vale, com mil vagão, que leva minério pro porto do Espírito Santo, inriquecendu arguns poucu e deixanu pra nós tudu da bacia o bagaçu da exploração.

– Cumade, vô falá uma coisa, cê num se assuste não, este metá pesadu e a tár contaminação é só um vagão do trem da mardição.

– Pelamor de Deus, ixprica essa confusão.

– Ocê preste bem atenção, quandu a lama chego, u que nós sabia de contaminação?

– Sabia nada não.

– Pois então, mesmu sem saber nada, num deu um nó na alma e otru nu coração?

– Vê nossa cidade castigada pela sobra da ambição num foi mole não.

– A lama que contaminô nossas terra, água e até u ar, prejudicanu nossa respiração, tá tudu nu mesmu vagão.

– Agora sim tá clarianu minha compreensão, quandu nós prucura nossos direitu e eles diz não, cria dentru de nós u trem da desmotivação.

– Quandês fala que nossas casa rachada por causa dus caminhão né curpa dês não, chega dá nus óios uma iscuridão, um disisperu tão grande que num tem expricação.

– Issu, cumadre, mia fia, é contrariedade que caursa tristeza e ansiedade e faz dendagente este nó. Diz a médica que é uma toxina produzida pela forma mardosa que as impresas vem levanu u processu e até u jeitu que ela conduz a prosa.

– Issu é verdade mesmu. Eu num te contei não porque tenho por ocê istima e consideração, ês mi disseru, quandu fui buscá meu cartão, que nun ía me entregá porque cê disse que eu num tinha, nu meu quintá, ninhuma ispécie de prantação.

– Agora cê presta atenção, tentá istragá uma amizade bunita, com quase oitenta anu de duração, começada nu dia da Senhora Aparecida, nós ainda minina, fazendu  coroação.

– Cê já pensô quantas pessoa que as vês estava longe de Deus, totarmente sem proteção, e acreditaru nessas cunversa que aduece mais que quarquer situação.

– É por issu que eu digu, com muita compreensão, tem tanta coisa nesse trem que aduece mais que a contaminação.

COMENTE

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados

CADASTRE-SE NA NEWSLETTER

Send this to a friend