Papo de cumadres: TAC Governança

Por Sérgio Papagaio

Consebida e Clemilda, assustadas com o novo TAC Governança, sem entender tantas mudanças.

– Cumadre, pra sirvi de guia desta confusão, ês tinha feitu um tar TTAC quês chamava de acórdão.

– Istu tá valenu ainda?

– Num sei, diz que tá mais não, agora é o TAC Governança pra resolvê essa danança.

– Essa mudança miora ô piora a isperança?

– Sei lá se milhora essa confusão, só sei que disseru que o atingidu vai ter participação.

– Nós tudu vai participá? Vai um muncadu ô só uns gatu pingadu?

– Dês é um monte, a maioria. Nós é uns treis pra toda a bacia.

– Cruz credu, Ave Maria! Esse troçu tá parecenu armadia.

– Nós tem qui ficá isperta. Treis de nós nu meio de tantu negu formadu é comu diz inhá Derfonsa, catitu fora da manada é papa de onça.

– Diz que o juiz meteu a cuié de pau na cumida que tava pronta e, com essa afronta, ele proteje us assassinu. Que triste distinu!

– Agora óia só se a cabeça da gente num dá um nó: é paper du juiz cuzinhá a cumida ô discascá ô jiló?

– É cada coisa que vem de lá que só serve pra nus enganá.

– E as assessuria pra toda bacia?

– Intão, minha fia, antes, era nós que iscuia quem é que nós quiria, agora, com a cuierada do juiz, é ele que diz.

– Num intendi o que quis esse senhor juiz.

– Quem fô compô assessuria num pode tê involvimentu com pulítica nem movimentu sociá.  

– Num pode tê ligação com igreja, daqui a poucu num vão podê nem rezá.

– Credu em cruz, num pode manifestá, num pode votá, num pode rezá, mió intão é mandá uns robô pra nus assessoriá.

– Só tenho medu de que u controle desses robô fique nas mão do criminoso que todu o crime carzou.

COMENTE

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados

CADASTRE-SE NA NEWSLETTER

Send this to a friend