Por que a sirene não tocou onde as barragens estouraram?

Consebida e Clemilda, estão um tanto confusas com o fato das sirenes que não tocaram onde as barragens romperam e de as sirenes tocarem onde as barragens não romperam.

Por Sérgio Papagaio 

– Cumadre Clemilda, num consigu intendê, purque a sirene toca onde as barrage num rebenta e onde num tocô as barrage rebentô.

– Parece que nós é um brinquedu, e ês um bandu de muleques, que com nós qué brincá, sem se importá se istu vai nus matá.

– A cumadre tem razão. Não é só as barrage da Samarcu em Mariana, nem a da Vale em Brumadinho que romperau não, ocê preste atenção, a primera que eu tenho noção foi em 1986: a barrage da Itaminas em Itabiritu, rompeu levandu sete vidas, quase sem repercussão, um! Carsanu poca comoção.

– Dispois rompeu mais uma purção, mais sete barrage de mineração, levandu da vida mais oito. Que judiação! A ultima destas oitu que eu tava falanu, foi em Itabiritu, a barrage de Herculanu, nu anu de 2014 que mais três foi matanu.

– Quandu já tinhão isquicidu, rompe a barrage da Samarcu em Mariana, 19 pessoa matanu e um aborto carsanu, levandu contaminação e rejeitu, até u ocianu.

– Pocu mais de três ano, otra barragem da Vale já foi istoranu, desta vez, com maior danu humanu, mais de tresentus inocente matanu.

– Se ajente fô comparanu us danus da barrage da Samarcu com a barrage da Vale vamu vê u que us cabiçudu num tão incherganu, todas as duas mato gente e ainda tão matanu e também a natureza mataram cotaminaru e continuam matanu e contaminanu.

– Cumade, o estado das Minas Gerais, que tantu ouru e outros metais, por 300 anos isportaru, hoje isporta dor, morte, contaminação e também duença ta isportanu.

COMENTE

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados

CADASTRE-SE NA NEWSLETTER

Send this to a friend