Indenizar a nossa história

“Qual é o valor do rio que eu perdi, a casa onde nasci e fui criado? Qual o preço da mandioca que minhas terras pararam de produzir?” Em mais uma das fases do processo de reparação, os(as) atingidos(as) de Mariana se mobilizam para a construção de sua Matriz de Danos.

Leia mais

Ser atingida não foi uma opção

Com quase 98 anos, dona Geralda não teve sequer o direito de ser reconhecida como deveria. Não tem suporte para o pagamento do aluguel, recebeu o cartão reparação quase um ano após a tragédia, e ainda teve negada, pela Renova/Samarco, parte da indenização pelos danos

Leia mais