A fé que permanece

O mês de junho marca o início das celebrações e das festividades para a religião católica. Como de costume, mesmo após o rompimento da barragem, os(as) atingidos(as) se reúnem em seus territórios para celebrar a alegria, a fé e a devoção. Neste ano, porém, o isolamento social devido à pandemia da Covid-19 impede, por hora, esses momentos de contato coletivo. Ainda sim, mais do que nunca, é importante relembrar a força e a união das comunidades atingidas.

Por Joice Valverde, Juliana Carvalho, Larissa Pinto e Tainara Torres

Com o apoio de Joice Valverde