Perfil: Antônio Pereira Gonçalves (Dalua)

Integrante da Comissão de Atingidos pela Barragem de Fundão (CABF) de Mariana 

Abre: A CABF é um coletivo eleito e legitimado desde 2015 pela dedicação de incansáveis esforços para que as suas comunidades sejam reparadas. Conheça um pouco mais sobre essas pessoas e as principais conquistas alcançadas ao longo destes seis anos de luta. Saiba mais na matéria “Nós Somos a Comissão

* * *

Antônio Pereira Gonçalves (Dalua), 51 anos, coordenador de transporte e motorista de caminhão. Representante de Bento Rodrigues.

Antônio Pereira Gonçalves, conhecido como Dalua, é representante de Bento Rodrigues na Comissão de Atingidos pela Barragem de Fundão (CABF), e acompanha sua comunidade mesmo antes do trágico dia 05 de novembro de 2015. Ele sabe que as posições de liderança geram cobranças, mas gosta dos desafios e está sempre disposto a contribuir na luta coletiva pelo lugar em que viveu por muitos anos. “A Comissão é uma forma que a gente vê de correr atrás dos prejuízos, correr atrás dos direitos do nosso povo”.

O que te motiva?

Me motiva quando vejo os familiares. É a gente ali também, né? A gente vê as pessoas perguntando, acreditando no que vamos fazer. Recebo tantos elogios pelo nosso trabalho, tantas pessoas que nos ligam pedindo informação e a gente fica feliz por estar ali, passando aquilo que a gente conhece. Então, quando a gente acompanha e faz o serviço bem feito, temos um reconhecimento. As pessoas acreditam em nós porque somos verdadeiros e fazemos o trabalho que gostamos. Isso motiva a gente, motiva e motiva muito. Estamos lutando pelo o que é da gente, por uma comunidade em que vivemos. Acabou a nossa Bento Rodrigues, mas o nosso povo é a nossa comunidade. Crítica nenhuma tira a motivação de continuar e sempre somos motivados porque nós vemos as pessoas acreditando cada dia mais no trabalho sério e honesto.

Quais as maiores conquistas da Comissão?

As conquistas são várias. O que a gente conseguiu foi mesmo antes de ter assessoria, nós estivemos com os parceiros, que hoje não estão mais na Comissão, mas que deixaram o seu legado, trabalharam muito junto com a gente para que conseguíssemos várias coisas. Conquistamos o cartão com muita luta, uma verba que conseguimos no final do ano. Os direitos de reassentamento, que lutamos tanto, e nós conseguimos que cada pessoa escolhesse o seu modelo. Nós escolhemos o terreno que queríamos, para não perder o vínculo dos distritos vizinhos, que são vários: Santa Rita, Antônio Pereira, Vila Samarco, Camargos. São essas as conquistas que deixam a gente ainda mais motivado, porque vemos o tanto que conseguimos e, assim, a gente segue na caminhada. Desde o primeiro momento em que começamos a lutar por nossos direitos, lutar pela nossa comunidade, foi com garra, força, coragem e determinação. São tantas conquistas que só temos que nos orgulhar. E tenho certeza que a comunidade está orgulhosa do trabalho.

Integrantes da CABF. Arte: Wandeir Campos